alimentacaosaudavel_.gif







Alimentação Saudavel
Guia Nutricional
Fases da vida e a alimentação
Dicas para uma alimentação saudável
Transtornos alimentares
Fale Conosco
Mapa do site


Fases da vida e a alimentação
Os hábitos alimentares se modificam de acordo com as fases da vida. A alimentação infantil é diferente da alimentação de um adulto ou idoso. É preciso equilibrar e saber o que é essencial para cada idade, para que em todas as fases os hábitos sejam saudáveis.

Alimentação durante a gravidez
 
<alimentaçao-gravidaPara que o bebê se desenvolva adequadamente é preciso que a alimentação da mãe seja saudável, além disso é esencial para a redução de riscos de parto prematuro, aborto, hipertensão arterial e até uma futura obesidade. Além de se alimentar, também estará lhe alimentando, portanto, a quantidade será um pouco maior,  mas não o "dobro" como se escuta por aí. 
 
A alimentação de uma gestante precisa obter todos os nutrientes, mas é fundamental moderar ainda mais nos doces e gorduras e aumentar a quantidade de vegetais, legumes e frutas, para garantir o bom desenvolvimento e crescimento do bebê.

Veja o que é mais importante na dieta de uma gestante: ácido fólico, cálcio, ferro, proteínas, fósforo, magnésio, vitamina A, vitamina D, vitamina C, vitamina B12, tiamina, riboflavina, piridoxina, niacina e zinco.
 
Veja também algumas dicas: 
 
Evite o excesso de cafeína, no máximo 300 g por dia;
Diminua o consumo diário de alimentos gordurosos;
Evite o uso de adoçantes;
Ingira maior quantidades de cálcio e ferro; 
 
 
Alimentação dos bebês
 
Até os seis meses, o leite materno é fundamental para um bom crescimento e desenvolvimento do bebê e possui elementos essenciais. Caso não seja possível a amamentação, recomenda-se o leite fortificado.

Dos quatro aos seis meses, os bebês começam a comer coisas sólidas. Comece introduzindo vegetais e frutas amassadas em papinha, aumentando gradualmente a quantidade.
 
bebe 4 a 6 meses:  Frutas e vegetais amassados, caldos de carne e feijão;
 
6 a 9 meses: Mistura de legumes e frutas, papinhas, carne e aves em papa, gemas de ovos, arroz, feijão;

9 a 12 meses: Alimentos variados picados (pedaços finos e pequenos), legumes, espaguete, queijos suaves;
 
12 meses a 1 ano e meio: Alimentos para criança, alimentos ricos em fibras, leite de vaca.

  A amamentação normalmente vai até os 12 meses e a quantidade vai diminuindo aos poucos, mas cabe à mãe e à criança, continuar após esse período.
 

Alimentação na infância
 
criança_ A necessidade de energia e de nutrientes na infância é muito alta, pois é a fase de crescimento, de desenvolvimento dos ossos, músculos e tecidos. Muitas crianças possuem problemas de apetite reduzido, mas é importante manter uma alimentação saudável nessa fase da vida. Desde pequeno já precisam se acostumar a comer legumes, vegetais e frutas. As refeições precisam ser frequentes e pequenas, quanto mais for colocado no prato, mais a criança vai recusar a comida, portanto, o ideal é aumentar aos poucos e fazer refeições coloridas que chamem a atenção.

O que não pode faltar na alimentação das crianças:

  • Hidrato de Carbono: Fibras, Ernegia, Minerais e Vitaminas (Pães, cereais, massas, arroz, batata, bolo, biscoito)

Frutas e Legumes: Vitaminas A e C, Minerais, Fibras (Todos os tipos, em diversas formas: crus, cozidos, purés, sumos)
Leite e derivados: Proteínas, Carboidratos, Cálcio, Minerais e Vitaminas (Leite, queijo, iogurtes, amanteigados)

Carne bovina, Aves e Peixes, ovos, feijão: Proteínas, Vitaminas, Ferro e Minerais
 

Alimentação na adolescência

adolescencia_É durante a adolescência que ocorrem as mudanças fisiológicas e hormonais e é a fase da vida que o consumo de gorduras e doces é ainda maior. Apesar de ser maior a preocupação com o corpo, é na adolescência que ocorrem os maiores distúrbios alimentares e os apetites incontroláveis. Portanto, é preciso ter bastante cuidado com a alimentação. O ideal é consumir nutrientes que são importantes para o crescimento, ter uma alimentação balanceada, evitar regimes, praticar muitos exercícios físicos, reduzir as quantidades das refeições e comer 5 vezes ao dia: as 3 refeições principais e um “lanchinho” em cada intervalo.

Aconselha-se o consumo de cálcio, pois é importante para a formação dos ossos, o ferro, para o desenvolvimento muscular, endócrino e esquelético, e o zinco, que ajuda no crescimento e na maturação sexual.
 
 
Alimentação na fase adulta

Na fase adulta começam as dores aqui e ali, os probleminhas de saúde, o estresse, dentre outros fatores. Mas, tendo uma alimentação saudável, o risco de desenvolver doenças diminui. Porém, esse efeito é a longo prazo, por isso é importante manter bons hábitos alimentares desde a infância. Além disso, o objetivo na fase adulta também é manter o peso ideal, cuidar da pele, evitar a queda de cabelo para que eles possam crescer saudáveis, e ter um bom sistema imunológico e uma grande quantidade de energia para aguentar a correria do dia-a-dia.

Dicas

  • Mantenha o peso ideal para evitar as complicações e doenças;

  • Reduza a quantidade de sal;

  • Se possível, evite o consumo de álcool e cigarro, ou diminua a quantidade;

Evite o sedentarismo e faça exercícios! Não precisa fazer uma malhação pesada, mas uma simples caminhada dirariamente pode te ajudar a manter o peso, evitar  problemas nas articulações, nos ossos e no coração.
 
 
Alimentação para os idosos

 idoso Os idosos precisam de uma quantidade de energia um pouco menor, ainda mais quando as atividades vão diminuindo com o tempo. Mesmo assim, a quantidade de vitamina, proteína e minerais são as mesmas, pois por ser uma idade onde o risco de doenças é muito maior, é fundamental uma alimentação específica, balanceada e preventiva.
 
Nessa fase da vida, a ingestão de gorduras precisa ser ainda menor, por causa das doenças cardiovasculares, porém, para os que precisam ganhar peso, pode haver o consumo, mas completamente moderado.

Para o bom funcionamento do intestino, que nessa fase é um pouco delicado, tem que haver grande ingestão de fibras, mas moderadamente para que não haja resultado negativo em outra área do organismo.
 
É importante também, beber muita água para regularizar a atividade do intestino.

O ferro é importante, pois ajuda a prevenir da anemia, que é comum nessa faixa etária. E a vitamina C pode ajudar a obter mais Ferro, além das carnes vermelhas (consumo moderado), e das fontes vegetais.

O cálcio é importantíssimo, para fortalecimento dos ossos, pois a taxa de descalcificação óssea aumenta junto com a idade. Os alimentos ricos em cálcio devem fazer parte da alimentação diária.

O açúcar quando ingerido em doses adequadas, e com o resto da alimentação adequada, não há problemas,  só se o idoso possuir alguma doença em que a ingestão piore o quadro. Mas caso contrário, é até bom para quem quer ganhar peso.